Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Ensaios em Voo da FAB realiza certificação de operação especial da aeronave C-105 em Surucucu

Publicado: Terça, 18 de Dezembro de 2018, 16h35
1Surucucu
 
     Entre os dias 22 de outubro e 14 de dezembro, foi realizada a certificação especial para a operação do C-105 Amazonas em Surucucu (SWUQ), no município de Alto Alegre-RR. A campanha de certificação foi batizada de “Operação Surucucu”, com o objetivo de se verificar a capacidade da aeronave operar na pista com gradiente elevado.
2Surucucu
3Surucucu
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

     Participam da campanha pilotos e engenheiros de prova, técnicos de instrumentação do Instituto de pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV) e oficiais do Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI) responsáveis pela certificação. Também participam militares de várias áreas que deram suporte à campanha. Dentre eles destacam-se militares e técnicos do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), tripulantes do 1º/9º GAV, militares da ALA 7 e dos DTCEA BV e SJ, além de militares operadores de Sistema de Posicionamento de Aeronaves (SPA) do GEIV. Apoiaram a campanha, ainda, servidores do destacamento do Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (DAESP) em Marília-SP, cuja pista foi utilizada na fase 1 para a adaptação dos tripulantes em pistas com aclive acentuado.

     A campanha foi dividida em duas fases. Na primeira, foi realizado o treinamento das equipagens e a validação da operação proposta para SWUQ em São José dos Campos e Marília, em virtude de serem localidades que estão no escopo da operação da aeronave. Na segunda fase, foi realizada a certificação final com a aeronave C-105 no aeródromo de SWUQ com a utilização da aeronave prova C-105 FAB 2805. Esta aeronave estava instrumentada com equipamentos específicos de ensaios em voo para permitir a análise dos voos e posterior certificação junto ao IFI, que é a autoridade de aeronavegabilidade militar brasileira. Foram utilizadas aproximadamente 90h de voo entre ensaios, transporte aéreo logístico e alerta SAR, além da participação de aproximadamente 30 militares.
4Surucucu
 
     O plano de ensaio e certificação constituiu de um perfil de aproximação específico para a pista, levando-se em consideração o desempenho da aeronave no pouso e nas arremetidas, assim como contou com três pilotos de prova para averiguar se as qualidades de voo da aeronave são compatíveis com as características da pista de pouso e condições climáticas predominantes.
 
     Conforme o coordenador geral da campanha, Ten Cel Av Luiz Marcelo Terdulino de Brito, a Operação Surucucu foi importante, pois “buscou reestabelecer a operacionalidade da aeronave C-105 AMAZONAS em Surucucu, que é um aeródromo com características peculiares do ponto de vista técnico, sendo estratégico para a região”.
 
5Surucucu
 

     A equipe de ensaio encarregada da campanha, Maj Eng Leonardo Maurício de Faria Lopes e Cap Av Thiago Fontes Macêdo, dedicou-se exclusivamente à campanha por três meses a fim de buscar explorar as capacidades operacionais que contribuíssem para a operação segura da aeronave. Segundo o Maj Eng Leonardo, “o emprego operacional das capacidades do DCTA foi utilizado em sua plenitude nesta operação. Os resultados provenientes dos ensaios e análises fornecerão informações importantes aos operadores do C-105 sobre a operação da aeronave em Surucucu, a fim de evitar eventuais incidentes”.

     Através dessa Operação, a Força Aérea Brasileira demonstra e reforça sua capacidade de integrar o território nacional.

 
 
 
 
6Surucucu
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página